Blog do Ricky » Greve dos professores chega a 100 dias :até onde vai a intransigência do governo?

Greve dos professores chega a 100 dias :até onde vai a intransigência do governo?

Escrito por editor em .

Por Jorge Barbosa

Os danos a educação pública da Bahia são irreparáveis, chegamos a 100 dias e nos aproximamos da perda do ano letivo. Uma greve que tem como objetivo garantir o piso nacional e o plano de carreira da categoria por falta de humildade e habilidade transformou-se em um grande impasse e quem tem mais a perder são os professores e alunos.

Do ponto de vista dos professores a greve continua por conta das seguintes reivindicações: Suspensão dos processos administrativos abertos contra os docentes em greve; reposição dos salários, repasse das mensalidades dos associados à APLB por parte do Estado que estão congelados; readmissão dos 57 professores demitidos durante o movimento; revogação da lei 12578 que transformou os salários em subsídios e retirou vantagens conquistadas pela categoria; além disso, o reajuste oferecido pelo Estado – 7% em novembro de 2012 e 7% em Março de 2013 – não beneficia todos os seguimentos, como pensionistas e aposentados, sem falar que deixa uma pendência salarial para o próximo ano, o que certamente colidirá com o novo reajuste.

Contudo, os professores reunidos ontem em assembléia apresentaram uma nova contraproposta. Todas as mentes consequentes da Bahia também torcem para que o Ministério Público se mantenham como mediador da árida negociação entre o Governo do Estado e professores.

Já está mais do que na hora da sobriedade exalada pela terra de todos os santos e deuses apodere-se dos cérebros em transe e ponha fim ao oneroso e longo conflito.

* Jorge Barbosa – Bancário da Caixa Econômica e Bacharel em Direito pela FESPI/UESC

Comentarios (1)

  • danilo

    |

    Já passou da hora de essa greve terminar, onde já se viu precisar fazer greve para que a lei seja cumprida? Quanto o atual governador era oposição qual era seu discurso? Quais eram suas bandeiras?
    O tempo passou o antes opositor hoje é situação e como trata o funcionalismo público? Com o mesmo descaso que os que o antederam…
    Hoje o governo que se dizia defensor do funcionalismo público e trabalhadores, usa das mesmas práticas dos governos carlistas, usa a máquina descaradamente para a propaganda, manipula a mídia e tenta jogar a população contra os grevista…
    A pergunta que fica é: Valeu a pena ter mudado?

    Reply

Leave a comment